Currículo

informações profissionais

Nasceu em Porto Alegre, em 1945.

Viveu e trabalhou no Rio de Janeiro, Paris, Milão, Budapeste, Brasília, Washington, Montevidéu, N. York, Santiago, Luanda,

Toronto e Dublin.

Vive desde 2017 no Rio de janeiro.

exposições

individuais

1966 - Galeria Guignard, Belo Horizonte – “A arte de Solange Escosteguy e Antonio Dias”, arte de vestir;

1966 - Salão da Moda, Rio de Janeiro, arte de vestir;

- “Um happening”, coreografia de Yole de Freitas e cenografia de Antonio Dias, arte de vestir;

1967- Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – “Desfile happening”, Tropicália de Hélio Oiticica, música de Walter Smetak

e coreografia de Renée Wells;

1974- Galeria Múltipla, Brasília, objetos;

1977- Centro de Arte Cresça, Brasília – “Formas Vivas”, com os professores e alunos do Cresça, arte de vestir;

1978 - Fundação Cultural do Distrito Federal, Brasília – “Construções”, objetos;

1979 - Grupo Ensaio, Brasília, com o Grupo de Teatro e Dança Ensaio, arte de vestir;

1979 - Fundação Cultural do Distrito Federal, Brasília – “A Arte de Solange Escosteguy e de Minnie Sardinha”, arte de vestir;

1981- Art Barn Gallery, Washington, pinturas e arte de vestir;

1981- Touchstone Gallery, Washington – “Constructions”, esculturas, objetos e desenhos;

1983 - California State Polytechnic University, Pomona – “Tensions”, pinturas e objetos;

1983 - San Diego University, San Diego – “Tensions”, pinturas e objetos;

1983 – Brazilian American Cultural Institute, Washington – “Tensões”, pinturas e objetos;

1984 - Centro de Artes e Letras de Punta del Este – “Arte e Movimento I”, pinturas e arte de vestir;

1984 – Museu de Arte Contemporânea, Montevidéu -“Segmentos”, pinturas e objetos;

1985 - Centro de Artes e Letras de Punta del Este -“Arte e Movimento II”, arte de vestir;

1985 – Galeria Aramayo, Montevidéu – “Formas Vivas”, pinturas, objetos e arte de vestir;

1985 - Centro de Estudios Brasileños, Buenos Aires – “Segmentos”, pinturas e arte de vestir;

1986 - Galeria Singular, Porto Alegre – “A Arte de Vestir – Formas Vivas”, pinturas e arte de vestir;

1987- ARA, Escritório de Arte, Brasília – “Formas Vivas”, pinturas e arte de vestir;

1988 - Clube do Exército, Brasília – “Formas Vivas III”, arte de vestir;

1989 - Galeria Itaú, Brasília – “Construções”, objetos;

1995 - Corporación Cultural de Las Condes, Santiago – “Zonas de Silêncio”, relevos em papel maché;

1996 - Centro Cultural Benjamin Carrion, Quito – “Zonas de Silêncio”, relevos em papel maché;

1997- Villa Riso, Rio de Janeiro – “Zonas de Silêncio”, relevos em papel maché;

1997 – Galeria Marisa Soibelmann, Porto Alegre – “Zonas de Silêncio”, relevos em papel maché;

1998 - Casa Thomas Jefferson, Brasília – “Alquimia Sentimental”, relevos e esculturas em papel maché;

2000 - Regalarte – Sylvia Arrozes, Montevidéu – arte de vestir, desfile;

2001- Molino de Pérez, APEU Artistas Visuales, Montevidéu – “A Segunda Pele – o corpo e o poder”, relevos e esculturas em papel maché, e chales em seda;

2001 – Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro – “A Segunda Pele”, relevos e esculturas em papel maché, e chales em seda.

2002 – Casa Thomas Jefferson, Brasília – “A Segunda Pele”, objetos e esculturas em papel maché, e chales de seda.

2006 – Casa Thomas Jefferson, Brasília – “Além do Objeto”, objetos e esculturas.

2019 - Galeria Portas Vilaseca, Rio de Janeiro - "Liberdade",  pinturas e objetos. Curadoria Raphael Fonseca.

exposições

coletivas

1964 - Galeria Vila Rica, Rio de Janeiro, pinturas;

1964 - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – “Exposição anual de                  artesanato do MAM”, arte de vestir;

1965 - Bienal de Artes Aplicadas de Punta del Este, arte de vestir;

1966 - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – “Salão de abril”, objetos;

1966 - Galeria Relevo, Rio de Janeiro – “Supermercado 66″, objetos;

1966 - Galeria Convivium, Salvador – “Ponto de vista”, objetos;

1966 - Bienal da Bahia, Salvador, objetos;

1967 - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – “Nova objetividade

brasileira”, objetos;

1967 - XVI Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, objetos;

1969 - Galeria Il Discanto, Milão, jóias em couro e metal;

1970 - Galeria Bricabrac, Milão, jóias em couro e metal;

1973 - XXIII Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, objetos;

1973 - I Salão Global da Primavera, Brasília, objetos;

1973 - Jóias de Caio Mourão e Vestidos de Solange Escosteguy,  Tora Arquitetura, Rio de Janeiro - ate de vestir;

1974 - XXXI Salão de Arte do Estado do Paraná, Curitiba, objetos;

1975 - XXIV Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, objetos;

1975 – III Salão de Artes Visuais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul,      Porto Alegre, objetos;

1975 - Museu de Arte Moderna de São Paulo – “Panorama da Arte Atual                  Brasileira”, artista convidada, objetos;

1978 - Galeria de Arte Aplicada, São Paulo, arte de vestir;

1978 – I Documenta de Arte Contemporânea, Brasília, objetos;

1978 – Fundação Armando Alvares Penteado, São Paulo – “O Objeto na Arte          Brasileira dos Anos 60″, artista convidada;

1978 – Funarte, Brasília, “minitrabalhos”, objetos;

1979 - Galeria Oscar Seraphico, Brasília – “Brasília Arte-Hoje”, objetos;

1979 – Salão do Clube do Exército, Brasília, artista convidada, objetos;

1979 – II Documenta de Arte Contemporânea, Brasília, objetos;

1979 - Coletiva Sesc Brasília, objetos;

1979 - Acervo Funarte Brasília, Galeria A. R. Mello Franco - Brasília, objetos;

1981-  The District Building, Washington – “A slice of Washington art”, desenhos;

1990 - Salão Nacional de Artesanato, São Paulo, arte de vestir;

1992 - XVI Festival Anual de Artesanato do Lincoln Center, American Concern

for Art and Craftsmanship, N. York, arte de vestir;

1993 - XVII Festival Anual de Artesanato do Lincoln Center, American Concern

for Art and Craftsmanship, N. York, arte de vestir;

1997-  ECT Galeria de Arte, Brasília – “Eixo Brasília-Rio”, relevos em papel maché.

1997 - Espaço Cultural Banco Central do Brasil, Brasília – “Transmudamentos”,    relevos em papel maché;

1997 - Palácio das Convenções, Parque Anhembi, São Paulo – “Papel Arte”, Club    Latinoamericano de Papeleros, relevos em papel maché;

1998 - Fundação Cultural do Distrito Federal – “Panorama das Artes Visuais do      Distrito Federal”, Sala Martins Penna, relevos em papel maché;

1998 - Liceu de Artes e Ofícios, São Paulo – “Artistas Contemporâneos de Brasília”, relevos em papel maché;

1998 - Fundação Cultural do Distrito Federal, Brasília – “Cien Recuerdos

para Garcia Lorca”, relevo em papel maché;

1998  - ECT Galeria de Artes, Rio de Janeiro – “Questões diversas”, relevos em papel maché;

1998 - Casa Thomas Jefferson, Brasília – “Artistas Contemporâneos de Brasília”,    relevos em papel maché;

1998 - Caelum Gallery, Nova York – “Art from Brasília”, relevos em papel maché;

1999 - Fundação Cultural do Distrito Federal, Brasília – “Registros”, relevos e          esculturas em papel maché;

1999 - Museu de Arte Contemporânea, Montevidéu – “Registros”, relevos e           esculturas em papel maché;

2000 - Registros, Museo de Arte Contemporáneo El País, Montevidéo -  relevos em papel marché;

2002 - Galeria del Paseo, Montevidéu – “Arte para usar”, objetos em papel

maché e chales em seda; 

2003 - Vida Interior, Montevidéu, “design” para decoração da casa;

2003 - Las Tres: Elisa Armendáriz, Solange Escostegu y Nora Kimelman,

Galeria Arteuy no Hotel Cipriani Lido, Punta del este - relevos em papel marché;

2003 – Galeria del Paseo, Montevidéu – Arte para usar II, objetos e chales de seda;

2005 – 25 anos de ALADI, Montevidéu, objetos e relevos;

2006 - Leia na Minha Camisa - Museu de Arte de Brasília (MAB) - objetos;

2006 - Três Artistas e Várias Idéias, com Cristina Ramalho e Neide Dias de Sá, espaço Itanhangá - Rio de janeiro - objetos;

2008 – Cooperarte 5a edição, Luanda, Angola, objetos em papel maché; 

2009 – Cooperarte 6a edição, Luanda, Angola, objetos em papel maché.

2018 - Galeria Portas Vilaseca, coletiva de reinauguração, objetos em acrílico sobre madeira e tela;

2018 - ArteRio - stand da Galeria Vilaseca.

workshops e

palestras

Santiago – 1995

Montevidéu – 1999 a 2004

Brasília – 2004 a 2006

Toronto – 2011/2012 – organiza o Café com Letras

Toronto – Papel Maché para crianças – Expressions

of Brazil – Harbor Front

cenário e

figurino

Brazil the Land of tears and soul” – Companhia de balet de Newton Moraes – Toronto 2013

prêmios    

1974- XXXI Exposição de Arte do Estado do Paraná

1978- I Documenta de Arte Contemporânea, Brasília.

bibliografia  

PONTUAL, Roberto - Dicionário de Artes Plásticas do Brasil, Rio de Janeiro, Editora Civilização Brasileira, 1969.

CAVALCANTI, Carlos et allii- Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos, Brasília, Ministério da Educação e Cultura, 1974.

FIGUEIREDO, Aline- Artes Plásticas no Centro Oeste, Cuiabá , Universidade Federal do Mato Grosso, 1979.

Fronteiras Movediças Escultura, Videoarte, Instalação, Videoinstalação, Arte Computacional - por Grace Freitas, in Panorama das Artes Visuais no Distrito Federal, coordenação geral de Evandro Salles e Renata Azambuja, Governo do Distrito Federal, 1989.

PECCININI, Daisy Valle Machado et allii- O Objeto na Arte Brasileira dos Anos 60, São Paulo, Fundação Armando Alvares Penteado.

LIMA, Marisa Alvarez- Marginália, Arte & Cultura “Na Idade da Pedrada”, Rio

de Janeiro, Salamandra, 1996.

ROSA, Renato & Presser, Decio- Dicionário das Artes Plásticas no Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1997.

TOMMASI, Walter – Artistas Contemporâneos de Brasília, CD, Cores do Brasil Art Gallery, São Paulo, 1998.

PECCININI, Daisy Valle Machado- Figurações Brasil – Anos 60, EDUSP/Itaú Cultural, São Paulo, 1999.

café com letras
  • Branca Ícone Instagram